Fairy Tail Eternum
Fórum role-play de Fairy Tail.
15/07 O tópico de regras foi atualizado com algumas informações referentes ao nickname de suas contas. Pedimos para que leia e caso esteja irregular, solicite a modificação para um administrador.

08/07 Lembramos a alguns usuários que os avatares precisam estar obrigatoriamente no tamanho 250x400, pedimos para que atualizem-os, afim de deixar o código ajustado de forma correta.

08/07Após algumas semanas de diversas mudanças, acreditamos que desta vez, o layout do fórum estará em sua forma definitiva. O problema dos links de acesso rápido foram consertados.
Últimos assuntos
» Registro de magias
Qua Nov 14, 2018 1:00 am por Crimson

» Ficha - Adam Schneider [Em Construção]
Ter Nov 13, 2018 1:40 pm por Schneider

» [Parceria] The Leaky Cauldron
Dom Nov 04, 2018 11:37 pm por Rebeca Pieterse

» [Parceria] - Fighters RPG!
Dom Out 21, 2018 1:26 am por Fightersrpg

» [PARCERIA] Blood Survivors RPG
Seg Out 08, 2018 2:12 pm por BS RPG

» Chegando com o pé na porta.
Sab Out 06, 2018 1:00 am por Death

» [Procurados] Carnificina Rage
Qui Out 04, 2018 7:27 am por Death

» [RP atemporal] - Um mundo cinza
Seg Out 01, 2018 3:10 pm por Nie Li

» Registro / Solicitação de narrações
Seg Out 01, 2018 9:01 am por Nie Li

» [Treinos] - Nie Li
Seg Out 01, 2018 8:59 am por Nie Li

» [ - TREINO - ] Testando limites
Sex Set 28, 2018 6:47 pm por Cameron Dupont


[Treinos] - Elijah Zeppeli

Ir em baixo

Postado em Dom Ago 26, 2018 12:46 pm

Lei Dos Mais Fortes

Desde pequeno o rapaz Elijah tinha um pequeno dom de simplesmente intimidar as pessoas que o olhavam ou que tinham um contato com ele, isso era algo que ainda não tinha sido despertado, ainda. Intimidação era algo útil neste mundo, já que o poder significava quase tudo, e principalmente por ser um mago, ele tinha que exercer sua própria autoridade sobre alguns.

O pequeno passo que poderia dar início à esse talento era treiná-los, mas em quem? Crianças poderiam ser facilmente intimidadas, o que poderia facilitar o uso. Poderia gerar bastante problema, e era desconfortável até mesmo para o jovem mago que compreendia e era sentimental com as crianças. Andando pela cidade de Magnolia ele passeava pelo parque onde existia várias crianças, e entre elas existia a separação de grupos, os valentões, os que iriam para brincar e por último, os neutros. Quem era possuía a autoridade entre os grupos era os mais fortes, os valentões. Um preceito humano, os mais fortes ocupam tudo e os mais fracos devem apenas obedecer. Visto por muitos como a lei dos mais fortes. O rapaz apenas sentado no banco vendo as crianças brincarem e pensando no que fazer quanto a isso. Foi aí que surgiu à sua chance, como já esperado, os valentões queriam todo o espaço só para eles, só para eles brincarem. Vendo o ocorrido, esperou as reações das outras crianças e apenas saíram. Aproximou-se das crianças e disse para voltarem. – Voltem. Não precisa sair do espaço de vocês. – Disse calmamente. Alguns ali já possuíam uns 12 anos de idade, brincavam como qualquer outra criança, além de serem considerados adolescentes, já sabiam se virar em determinadas situações. – Quem você acha que é, seu maldito? – Proferiu o que aparentava ser o líder. Um garoto relativamente alto para sua idade, além de bastante corajoso. Calmamente o rapaz virou-se e colocou um olhar superior e frio. – Não é do seu interesse. Desapareça daqui ou vá para o lado em que você estava. Você não tem direito de expulsar esses aqui, eles estavam aqui primeiro. Suma da minha frente, pirralho! – Ordenou friamente, enquanto se manteve na frente dos indefesos. O pirralho e seu grupo demoraram um pouco para terem uma reação e em seguida saíram correndo. – Obrigado, Tio Bovino. – Bovino? Já teria ouvido isso algumas vezes, por conta de seus chifres de metais que ficavam em sua cabeça. Com um breve sorriso ele se retirou do local.

Com o objetivo feito, ele voltou a caminhar pela cidade, decidindo o que iria fazer. Ele precisava treinar mais essa habilidade, por enquanto estava tranquilo, já que teria sido usado em crianças.

Considerações:
Treino de Perícia de Intimidação (1/4);
Não existe a perícia de intimidação na minha ficha, mas pedi um att para trocar a antiga perícia de Primeiros Socorros para Intimidação. Visto que Primeiros Socorros não existe mais;


◦◦◦
Zeppeli
avatar
Mensagens : 156


Ficha de magos
XP:
293/700  (293/700)
HP:
600/600  (600/600)
MP:
400/400  (400/400)
Zeppeli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Dom Ago 26, 2018 5:16 pm

Avaliação
 

Treino Aprovado:
+ 50 Xp
+ 1/4 Intimidação Novato



(C) Ross

_________________

_ Katana _
Avaliadora_Narradora_Moderadora

Katana
avatar
Mensagens : 461

Katana

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Sab Set 01, 2018 9:52 pm


 Novamente andando por Magnolia, o rapaz lembrava-se da última vez que esteve nessa cidade. Uma briga de garotos, o mago conseguiu separar a briga apenas com a fala, aplicando sua “justiça”. Novamente andando pela praça de antes, ali estava as mesmas crianças, brincando. O mago sentou-se no banco para descansar de sua longa viagem, enquanto repousava, conseguiu sentir uma presença se aproximando. Levemente abriu seus olhos e pode ver um homem grande e forte, este por sua vez estalava os dedos e fazia um olhar ameaçador, apesar de aparentar ser um cidadão comum. – Foi ele, papai! Foi ele! – Dava para ouvir a voz de uma criança em sua puberdade, poderia ser? Não esperava que isso fosse ocorrer logo agora. Um longo suspiro veio do jovem mago que este agora se levantava calmamente, mantendo-se sentado e fitando o sujeito. – Foi vOcê, HEIN? – Olhando de cima enquanto estalava seus dedos, apenas deu um passo à frente, ficando ao lado do rapaz. Neste momento algumas pessoas arrodearam para ver o que estava acontecendo, o rapaz olhou para multidão e não seria muito bom bater em um cidadão, que rosto o pessoal faria para o rapaz? Principalmente por ser um mago, talvez prejudicaria muitos magos. Com esse pensamento, o rapaz calmamente se levantou e fitou o homem com um olhar bastante calmo e sério. – Sim. Foi eu mesmo que reclamei com o seu filho. Acho que deveria dar uma lição em você também, já que você é quem cuida dele, olhe a forma em que você está educando ele. – Provocou o homem. Neste pequeno instante o homem já foi tentando dar um soco no rapaz, mas era lento, o rapaz rapidamente foi para o lado e mostrou sua aura, que poderia ser ameaçadora para os moradores locais, uma aura que realmente mostrava desejo de matar. – Entendeu agora? Se não quiser morrer, suma daqui! – Ficou parado enquanto o homem se retirava com seu filho, com o rabo entre as pernas.

Todos os moradores ficaram olhando e foram saindo aos poucos, o rapaz voltou ao seu leve repouso no banco.


HP: 325/325
MP: 275/275


Considerações:
Treino de pericia de Intimidação 2/4;
◦◦◦
Zeppeli
avatar
Mensagens : 156


Ficha de magos
XP:
293/700  (293/700)
HP:
600/600  (600/600)
MP:
400/400  (400/400)
Zeppeli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Sab Set 01, 2018 10:51 pm

Avaliação
 

Treino Aprovado:
+ 50 Xp
+ 2/4 Intimidação Novato


(C) Ross
Charada
avatar
Mensagens : 184

Charada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Dom Set 02, 2018 10:02 pm


Depois de seu longo descanso no banco da praça de Magnolia, o rapaz decidiu andar pela cidade. Apenas à procura de um pouco de diversão ou do que fazer, sair daquele tédio. Andando pelas ruas movimentadas da cidade. Como uma pessoa sem um lar para ficar, o rapaz entrou num bar que estava começando a encher nesta hora, quase anoitecendo. Depois de acordar e beber não era algo muito saudável, mas não pensou duas vezes para sair de seu tédio. – Barman, me vê aí uma snake flames. – Disse enquanto olhava para os lados e viu que os assentos estavam ocupados, o mais preocupante foi que o banco no qual sentou estava quente, significava que alguém estava ali a pouco tempo. Pouco tempo depois, a bebida estava pronta. Depois de dois leves goles, todos ficaram olhando para o rapaz, um pouco desconfiado ele se perguntou o porquê, mas ao ver o reflexo da pessoa que estava no copo à sua frente, ele pode ver uma pessoa. Esta não aparentava ser alguém muito forte fisicamente, mas estava bem equipado para um civil comum, para falar a verdade... Seria mesmo um civil? Seus traços não representavam tais coisas, cicatrizes em seu rosto, além de lâminas guardadas em suas vestes. Evitar uma briga ali era o mínimo a se fazer, não queria ficar com uma má fama nesta ótima cidade. Sem se importar muito, o mago não se virou para trás, apenas de mais um gole de sua bebida. Esta por sua vez já fazia o efeito em sua boca, deixando-a um pouco dormente. – Este era o meu lugar, é uma opção sua se vai sair ou não... Mas é bom seguir o meu conselho, saia daí, agora. – Permaneceu calado. Poucos segundos depois o rapaz pode sentir uma intenção por trás. Com bastante maestria vendo através do reflexo, ele conseguiu desviar de uma facada que estava sendo mirada em seu ombro. O jovem mago virou-se lentamente com um olhar extremamente ameaçador, sem sequer mover seu olho, fez um contato direto com o rapaz. – Será necessário falar mais alguma coisa que isto? – Disse com sua voz grossa enquanto o meliante se levantava, totalmente tremulo. – Deixarei desta vez, mas não se engane. – Disse saindo do bar. Todos ficaram olhando a confusão e depois voltaram as suas conversas.

Sem se preocupar muito, o rapaz tomou sua bebida, e saiu do bar sem pagar a conta.

HP: 600/600
MP: 400/400

Considerações:
Treino de Perícia de Intimidação (3/4);

◦◦◦
Zeppeli
avatar
Mensagens : 156


Ficha de magos
XP:
293/700  (293/700)
HP:
600/600  (600/600)
MP:
400/400  (400/400)
Zeppeli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Dom Set 02, 2018 10:24 pm


 Algumas horas depois do efeito do álcool acabar, o rapaz saiu andando por Magnolia, pela noite. Seu corpo ainda cheirava à álcool, junto com suas vestes, e como já era perto da madrugada, sair por aí não era uma boa ideia. Seu senso de direção estava horrível, o efeito do álcool ainda estava, apesar de pouco. Sendo guiado apenas pelo destino, acabou andando por vários becos estranhos e não muito saudáveis. Mas apesar disso, o rapaz era respeitado, conseguindo andar tranquilamente pelos becos. Até que infelizmente se deparou com uma viela, ficando trancado e sem ter para onde ir, quando foi voltar, apareceram dois sujeitos que estavam armados com armas brancas de curto alcance, mas que brilhavam, até aparentavam serem novas e bastante afiadas. Os passos longos dos meliantes seguiam trancando o espaço do jovem mago. – Nos dê todo o dinheiro... Escolha, a vida e o dinheiro ou o dinheiro. Rápido. – Um pouco embriagado o rapaz não estava entendendo muito bem a situação, foi aí que ele deu o primeiro passo para frente e viu os olhos dos sujeitos, não eram olharem muitos gentis, representavam um olhar pesado. Com sua intuição, já dava para perceber o que estava acontecendo. – Yare yare... Esperem um momento... Olhem bem para mim, não aparento ser uma pessoa que esbanja riquezas. – Disse levantando as mãos na altura de seu peito, apesar de falar um pouco sério, aquilo era praticamente uma piada. – HAHAHAHAHA!!! NÃO TEM DINHEIRO? OLHE BEM PARA SUAS ROUPAS. É ÓBVIO QUE TEM DINHEIRO. – Terminaram a frase apontando a arma para o rapaz. A distância do mago para os dois era praticamente uns três metros de distância, ele poderia simplesmente sair dali utilizando sua velocidade, mas não optou por esse caminho. Então um pequeno raio apareceu em seu peito e sumiu, instantaneamente. – O QUE FOI ISSO? – Disse um dos ladrões um pouco surpreso. – Se entenderam, sumam daqui, AGORA! Ou então eu matarei os dois! – Disse de um tom alto enquanto permaneceu parado encarando os dois. Um pouco demorado para tomarem as decisões os sujeitos desconhecidos correram, deixando o caminho livre para o rapaz.

Voltou pelo caminho normal e foi andar pela cidade, na madrugada.


HP: 600/600
MP: 400/400

Considerações:
Treino de Perícia de Intimidação (4/4);

◦◦◦
Zeppeli
avatar
Mensagens : 156


Ficha de magos
XP:
293/700  (293/700)
HP:
600/600  (600/600)
MP:
400/400  (400/400)
Zeppeli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Seg Set 03, 2018 5:50 pm

Avaliação

Treino De Perícia 2x

RECOMPENSA: + 50 EXP 2X | Perícia UP.

Juvia
(C) Ross
Narrador
avatar
Mensagens : 989

Narrador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Seg Set 10, 2018 12:54 am


Novamente andando por Magnolia, até que gostava um pouco dessa cidade quando estava sem fazer nada, surgia algumas coisas para se fazer enquanto estava nela, nem que fosse o mínimo a se fazer. Pela primeira vez não estava na praça dormindo neste horário, era algo incomum, desta vez fui apenas passear nas feiras da cidade, que pelo horário poderia estar movimentada.

Não demorei muito para chegar, e era como teria previsto, um formigueiro a todo vapor, pessoas se movimentando para todos os lados, era até um aperto passar por ali. Mas por um conhecimento maior da cidade apenas me adentrei na multidão, uma coisa que provavelmente eu já esperava que fosse acontecer, quando coloquei a minha mão em meu bolso para averiguar se minha sacola de moedas estava lá, ela não estava, rapidamente me virei e procurei a pessoa que provavelmente teria roubado. Olhei e vi uma presença se movimentando rapidamente pela multidão e se evadindo dela, até que finalmente saiu dela e entrou num beco. Com muita dificuldade entrei no mesmo estreito que ela, não encontrei nada além de caixotes e pessoas dormindo, fui até o fim do beco e tinha apenas uma saída, corri até dar de cara com outra rua, porém, ao lado esquerdo da parede do beco, tinha uma porta que aparentemente foi fechada agora pouco. Aproximei meus ouvidos à construção de madeira e escutei a conversa. – Aqui está o dinheiro daquele mago no qual o senhor tinha falado, foi a única coisa que consegui pegar, senhor. – Uma voz que aparentava estar com medo, tremula. – Tolo! Eu disse para acabar com a vida dele, e não para pegar o dinheiro dele. – Uma voz grossa e alta, até que um pouco familiar...

Provavelmente só teria dois sujeitos no local, poderia ser uma grande vantagem. Não me importei muito e logo fiz a porta ser totalmente destruída com uma rajada de raio que soltei nela. – Yare yare... Alguém por acaso viu uma sacola de dinheiro no qual eu perdi? Ou melhor, que me roubaram? – Disse em cima da porta enquanto olhava para toda a sala. Era uma porta velha, que agora tinha um grande buraco que foi causado pela minha magia. A madeira foi queimada, saindo um pouco de fumaça negra de onde o buraco estava. – Desgraçado, como esse local? Esse maldito rato deixou rastros? – Era realmente familiar, o sujeito que encontrei no bar na última vez que estive em Magnolia, aparentemente era um desejo de vingança que ele queria contra mim, por conta da humilhação que causei nele no bar, na primeira vez que o encontrei. Utilizei um pouco de minha velocidade e me aproximei dele, já ao seu lado, coloquei minha mão direita próxima à seu pescoço, mostrando realmente uma grande intimidação vinda de mim. – Se novamente você tentar fazer algo do tipo, já sabe, não é? – Uma voz até que um pouco baixa, apenas para amedrontar o rapaz. Peguei minha sacola de dinheiro e saí do local sem lutar. Um ótimo ato visto aos meus olhos.

HP: 600/600
MP: 400/400


Considerações:
Treino de Perícia de Intimidação
◦◦◦


Última edição por Zeppeli em Seg Set 10, 2018 1:15 am, editado 2 vez(es)
Zeppeli
avatar
Mensagens : 156


Ficha de magos
XP:
293/700  (293/700)
HP:
600/600  (600/600)
MP:
400/400  (400/400)
Zeppeli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Seg Set 10, 2018 12:55 am


Depois da última confusão, voltei à praça de Magnolia no qual estava mais pacífica do que outros locais da cidade. Estava um pouco estressado, ficar ali aliviava um pouco minha raiva. Até fiquei ali conversando com alguns idosos para ouvir suas grandes experiências de vida, admirava isso e respeitava. Depois de algum tempo, fui ajuda-lo ir para casa, com maior tranquilidade, enquanto conversava no caminho. Sempre ouvindo suas longas histórias e dicas do que fazer da vida, é algo saudável de se fazer, qualquer um deve tentar ouvir um homem de idade. Sua casa era um pouco longe, então vi um motivo maior para acompanha-lo, nessa idade as pessoas costumam se sentir mais inseguras.

Pensei que o caminho seria bastante seguro até lá, apesar do caminho longe. Não demorou muito para nos depararmos com dois sujeitos que logo se apresentaram na frente do senhor. Eles estavam parados, olhando friamente para o homem de idade, já poderia entender o que provavelmente se passava por aqui. Um deles logo deu um passo à frente e o fitou. – QUANDO VAI PAGAR A GENTE, EM SEU VELHO? ESTAMOS FICANDO IMPACIENTES!! – Não demorou muito para pegá-lo pela sua camisa, enquanto o homem que estava atrás, simplesmente estalava os dedos e olhou diretamente para mim, mas logo ignorou, pelo simples fato de que não apresentei nenhuma ameaça por agora. Confesso que em situações assim eu normalmente deixaria isso de lado, sempre preferi evitar brigas, além de eu não me dar muito bem com elas, mas aquele idoso foi bastante gentil comigo, além de que suas experiências de vida eram muitos divertidas, não poderia simplesmente um homem assim morrer de susto. Dei um passo para frente e posei minha mão no braço do rapaz que segurava o velho com apenas uma mão, pela sua camisa. Fiz um breve movimento negativo com meu rosto e fui abaixando o braço, até que finalmente os pés do velho estivessem no chão. – QUEM VOCÊ PENSA QUE É, MALDITO? – Disse logo dando um soco cruzado em minha direção, apenas com um passo para o lado eu consegui desviar, mas não esperava que o outro fosse atacar junto, quase que levei uma rasteira se não tivesse me apoiado no seu companheiro que estava ao meu lado, no instante desse movimento foi feito. Mostrei uma pequena aura de trovão e coloquei uma pressão intimidadora maior no local. – Vão querer se meter comigo? – Olhei com olhos de um assassino para eles. Se sentiram intimidados e saíram correndo do local. Não sabia ao certo o que estava acontecendo, mas tinha conseguido proteger a vida do velhinho. Aproximei-me do mesmo e ele estava muito triste. – Meu filho... Ele está devendo muita coisa a esses homens, só que ele fugiu da cidade, e como consequência, eu tenho que pagar as coisas. – Olhei fixamente em seus olhos e eles não mentiam. Era um olhar realmente de tristeza, não me preocupei muito, mas tentei consolar o velho, e em seguida o acompanhei até sua casa, seguindo um caminho totalmente pacífico por agora.

Voltei para à praça novamente e tirei um leve cochilo.

HP: 600/600
MP: 400/400

Considerações:
Treino de Perícia de Intimidação
◦◦◦
Zeppeli
avatar
Mensagens : 156


Ficha de magos
XP:
293/700  (293/700)
HP:
600/600  (600/600)
MP:
400/400  (400/400)
Zeppeli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Ter Set 11, 2018 2:02 pm

Narração


Prática aprovada:
+ 50 xp
+ Intimidação - Mestre



(C) Ross

_________________

_ Katana _
Avaliadora_Narradora_Moderadora

Katana
avatar
Mensagens : 461

Katana

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Ter Set 11, 2018 8:49 pm


Andava pela cidade de Magnolia, logo pela manhã. Estava com uma fome, antes de dormir comi pouca coisa, era óbvio que eu iria acordar de barriga vazia. Caminhei pela feira da cidade, olhando barracas por barracas, alguns comerciantes já mais espertos e experientes já se aproximavam e me atendiam, não tinha interesse em algo tão grande, queria apenas um café da manhã normal. Pensei em ir para o bar, mas não seria algo muito benéfico para meu corpo. Para mim, acho que algumas pequenas frutas já seria o suficiente para me abastecer até o horário do almoço, meio dia.

Por ser um final de semana, as frutas que restara nas vendas eram frutas menores e que não seriam muito nutritivas, muito menos saudáveis. Alguns insetos voavam por cima da maioria, então, todas ali deveriam estar contaminadas, não valeria de muito, além de que o preço estava um pouco alto para aquela qualidade. Não consegui achar nenhuma barraca que vendesse algo bom. Dei algumas tapinhas na barriga e abaixei a cabeça, estava um pouco triste porquê teria que passar um bom tempo com fome, até que ouvi uma gritaria de um comércio próximo. – ME DEVOLVA ESSAS FRUTAS, SEU DESGRAÇADO!! – Aparentemente era a voz de um velho, e teria acertado. Ele gritava indignado com o punho fechado para cima, gritou para uma pessoa que teria pego algumas frutas suas. Roubo era algo injusto, será que deveria me intrometer naquilo? Antes que pude perceber, meus pés se moveram sozinho e já caminhavam em direção à barraca. – SENHOR, o que houve? – Disse bastante apressado, com a mão sobre a mesa de madeira. – PEGA O LADRÃO!!! – O vendedor gritava indignado, sem sequer notar minha presença ali. Em uma forma de tentar ajudar, corri em direção ao desconhecido, porém, ele era rápido também, principalmente porque eu estava com fome e não conseguia utilizar tão bem algumas habilidades físicas. Não conseguia ver o rosto da pessoa no qual eu corria atrás, mas aparentemente era alguém magro, talvez fosse a lógica de ser tão rápido que conseguiu me deixar para trás. Tentei não perder o rastro, entrei numa viela junto com a pessoa, ela estava sem saída agora. De costas para mim, ela disse. – O que irá fazer agora? Vai me bater? Vai reclamar comigo? – Permaneceu de costas. Em um ato de respeito e honra, permanecei parado, sem mostrar nenhuma reação de ataque. – Devolva essas frutas! Você não deveria ter roubado elas. – Uma pequena lição de moral que deveria ter vindo de um velho, não de um jovem que ainda tinha muita coisa a aprender na vida. Após o término de minha frase, a figura virou-se para mim, mostrando um pouco de sua face. Era uma mulher que tinha muitas marcas pelo corpo, principalmente na face, grandes cicatrizes, era uma pequena mostra do que ela fazia em sua vida. – Por que eu devolveria? Estou passando fome e não tenho dinheiro para pagar. Se quiser de volta, me derrote. – Terminou a frase e sacou uma pequena faca de suas mangas, provavelmente estava prepara a lutar pela sua alimentação. Provavelmente aquilo não iria se resolver com boas palavras, nesse momento, levantei mais meu corpo, deixando uma postura maior e olhei nos olhos da mulher. – Acha mesmo que irá conseguir me vencer? Acho melhor você seguir meu conselho, tenha medo, pois com todo o meu poder eu posso te matar facilmente. – Disse com uma voz seca e grossa. Ela recebeu um pequeno susto e afrouxou suas mãos, abriu um pouco de sua boca e deu um pequeno passo para trás, recuando. A minha palavra teria surtido efeito. – SUMA DAQUI!! – Permanecei plantado no mesmo lugar, olhando fixamente em seus olhos, intimidando-a. Sem uma outra opção ela saiu de lá e deixou as frutas no chão.

Sem muita opção do que fazer, recolhi as frutas e entreguei de volta ao comerciante. De uma boa forma, ele me recompensou com frutas novas. Me alimentei o suficiente e ainda teria sobrado um pouco. Em minha caminhada pela cidade trombei com a mesma figura de antes, entreguei o resto a ela, que poderia saciar a sua fome. No final, teria dado tudo certo.

Considerações:
Treino de Perícia de Intimidação (1/2);

◦◦◦
Zeppeli
avatar
Mensagens : 156


Ficha de magos
XP:
293/700  (293/700)
HP:
600/600  (600/600)
MP:
400/400  (400/400)
Zeppeli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Qua Set 12, 2018 5:30 pm

Aprovado(a)

Treino 1/2 finalizado!

+50 XP
+50% de progresso em direção á Perícia - Intimidação Grão-Mestre


Narrador
avatar
Mensagens : 989

Narrador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Sex Set 21, 2018 9:34 pm


Saí de minha casa enquanto caminhava pelas ruas de Magnolia. Já fazia algum tempo em que eu sentia um frio na espinha e observado, não sabia dizer o que se passava, era uma sensação assustadora. Caminhava pela cidade de Magnolia e desta vez, finalmente consegui caminhar calmamente pela cidade, sem sequer encontrar nenhum tipo de problema. Isso valia para ambos turnos, manhã e tarde.

Pensei em ir para os arredores de Magnolia, apenas para dar um pequeno passeio. Me dirigi até os portões da cidade, e novamente conseguia me sentir observado por alguém, não sabia distinguir de onde era ou quem era, apenas continuei andando. (...) Cheguei nos portões da cidade quando fui abordado por alguns guardas. Com suas lanças, colocaram em forma de um ‘X’ e impossibilitaram minha passagem. Para evitar confusão, parei e ouvi o que tinham a falar. – Você, jovem, fique aí mesmo onde está. Elijah Zeppeli, certo? Recebemos uma reclamação de um dos guardas, em sua queixa ele dizia que você resistiu quando ele tentou pará-lo. O quê você tem a dizer sobre isso? – Disse o guarda que estava mais ao meu lado, com um papel de na mão e uma espada embainhada em sua cintura. Olhei para frente, tendo em vista todo o horizonte pós o portão e olhei para ambos guardas em minha frente, e em seguida olhei para o guarda que estava com o documento. – Osh. – Resmunguei. Não parecia que tinha entendido a situação, mas aos poucos me recordava que um guarda teria mandado eu parar há alguns dias atrás. – Tenho que falar que isso é mentira. – Proferi sem nenhum medo, talvez por inocência. As reações dos guardas foram até que um pouco engraçadas, ficaram boquiabertos com minha resposta, provavelmente não esperavam aquilo. – Agora se me der licença... – Dei um passo à frente, e os guardas chocaram suas armas uma com a outra, apenas para fazer o barulho e alertar que eu ainda não poderia sair dali. Parei instantaneamente e olhei para os dois sujeitos e permanecei parado. – Não vai poder ir agora. Você acha que simplesmente pode ir embora sem nem sequer ouvir a gente? Se apelar, iremos usar a força. – O homem que estava mais afastado dizia isso encostando seu cotovelo no cabo da espada, em uma tentativa de intimidação, que não causava nenhum efeito sequer. Olhei friamente para ele, com um olhar totalmente seco, permaneci parado, não queria causar alguma confusão que fizesse alguém se ferir ali. – Eu não fiz nada. O que aconteceu foi que esse guarda tentou me parar por algum motivo muito aleatório, além de que me pressionou com sua arma ainda. Apenas deixei ele falando sozinho e vazei. Algum problema com isso? Isso é problema dele por não ter conseguido vir atrás de mim. Ele está mentindo. – Disse friamente, enquanto olhava sem seus olhos, intimidando-o. Fui bastante sincero sobre a situação no qual tinha passado anteriormente. Lentamente virei meus olhos para os dois guardas em minha frente. – Vão me deixar passar agora? – Por sorte minha voz já era grave, isso colocava alguns pontos bônus em minha intimidação. Pensei até em acrescentar algumas falas, mas a situação poderia virar com isso. Com minha ação, os guardas ficaram um tempinho sem se moverem, aproveitei esse momento e dei alguns passos à frente, suas reações não mudaram, logo, aproveitei e passei por eles. Neste momento, poderia ver que já conseguia intimidar os outros com bastante facilidade, além de que eles agora ficavam mais assustados, apesar de que essa técnica melhorou antes mesmo que eu nota-se. Era algo bom, para mim que preferia evitar as coisas na força.

Os guardas permaneceram parados e não quiseram vir atrás de mim, melhor para mim. Caminhei até os arredores. Em minha caminhada podia sentir alguém me observando.

Considerações:
Treino de Perícia de Intimidação;

◦◦◦
Zeppeli
avatar
Mensagens : 156


Ficha de magos
XP:
293/700  (293/700)
HP:
600/600  (600/600)
MP:
400/400  (400/400)
Zeppeli

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado em Dom Set 23, 2018 11:14 am

Aprovado(a)

Treino 2/2 finalizado!

+50 XP
Perícia - Intimidação Grão-Mestre



_________________

_ Katana _
Avaliadora_Narradora_Moderadora

Katana
avatar
Mensagens : 461

Katana

Voltar ao Topo Ir em baixo

Postado

Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissoes deste sub-fórum
Você não pode responder aos tópicos neste fórum