.
fairy tail
eternum
15/07 O tópico de regras foi atualizado com algumas informações referentes ao nickname de suas contas. Pedimos para que leia e caso esteja irregular, solicite a modificação para um administrador.

08/07 Lembramos a alguns usuários que os avatares precisam estar obrigatoriamente no tamanho 250x400, pedimos para que atualizem-os, afim de deixar o código ajustado de forma correta.

08/07Após algumas semanas de diversas mudanças, acreditamos que desta vez, o layout do fórum estará em sua forma definitiva. O problema dos links de acesso rápido foram consertados.
Últimos assuntos
» Registro / Solicitação de narrações
Hoje à(s) 12:37 am por Faith Ehlert

» [Treino de Perícia] Faith Ehlert
Hoje à(s) 12:31 am por Faith Ehlert

» [Missão Rank C] Faith Ehlert
Hoje à(s) 12:22 am por Faith Ehlert

» Pedidos de atualizações de Ficha e Perfil
Ontem à(s) 11:59 pm por Ferumbras Menwald

» [Treino em Dupla] Cards Meet Fox Tails
Ontem à(s) 11:00 pm por Alice'

» [M] DoubleM ~ Mei&Missões
Ontem à(s) 10:53 pm por Mei

» [Treino] - Os Dois Guerreiros
Ontem à(s) 9:45 pm por Zeppeli

» [Treinos] - Elijah Zeppeli
Ontem à(s) 9:34 pm por Zeppeli

» [Ficha BP] - Shon
Ontem à(s) 8:20 pm por Shon Agria

» [LOCALIDADE ABERTA] Clareira de Treinamento de Yusuke
Ontem à(s) 8:01 pm por Yusuke

» [treino de perícia] Mei
Ontem à(s) 7:42 pm por Narrador


[RP ATEMPORAL FECHADA COM A BLOOM] SOMOS AS WINX!

Ir em baixo

[RP ATEMPORAL FECHADA COM A BLOOM] SOMOS AS WINX! em Sab Set 15, 2018 12:12 pm

[...] Oi! Eu sou uma Winx!

Era cedo quando eu havia decidido que iria explorar os arredores da localização exata da Guild. Ainda não saberia ao certo o que estaria a procurar, apenas procuraria fazer com que essa fosse uma experiência agradável. Antes de sair, decidi que faria todo o passo a passo matinal de maneira calma para que pudesse aproveitar cada segundo daquele novo dia que se iniciava, talvez (de alguma forma) eu estivesse a agradecer pela vida que era concebida naquele novo dia o que seria estranho em relação aos demais dias onde nunca havia me preocupado em agradecer ao que quer que seja. Quando levantei eram cerca de quatro horas da madrugada ou manhã (sou péssimo nessa história de acordar cedo), mas quando havia completado os afazeres já citados, aproximava-se das seis horas da manhã. O movimento na Guild parecia ser bem pouco, ou quase nunca. Talvez todos ainda estivessem dormindo, ou não tivessem retornado de suas missões.
- Bando de preguiçosos. (pensa eu).
Saindo da Guild, a exatamente dois metros por segundo, seguiria em direção ao lado de fora, para primeiramente analisar toda a situação do que possivelmente estaria a acontecer na região. Em minha forma humana, com sem esboçar qualquer tipo de reação em meu rosto além da cada de desânimo de sempre, apenas seguiria em passos lentos porém bastante precisos, o que muito se assemelharia a um desfile de moda. Mesmo sendo um demônio não havia mudado minha personalidade, nem tão pouco os meus trejeitos relativamente afeminados. A essa altura do campeonato, o que os outros pensariam de mim não seria algo com o que eu me importaria (na verdade eu havia parado de prestar atenção no que os outros falavam ao meu respeito já fazia algum tempo.
Cerca de vinte minutos de caminhada haviam sido o suficiente para que pudesse entender que até então a região estava bem calma. O som do vento lentamente adentrava em meus ouvidos e enquanto tocavam minha pele, poderia sentir o calor do sol em conjunto com o frescor das leves brisas que faziam-se presentes naquela manhã ensolarada. 
Sem barulho de animais aparentes, apenas continuava caminhando pelo pântano em direção a algo desconhecido, buscando por algo que nem eu saberia do que se trata, mas que com toda a certeza do mundo eu poderia encontrar ali naquela região.
Sozinho, bem vestido, andando calmamente pela região, apenas continuaria com meus pensamentos de melhoria pessoal. Sem me preocupar muito com o passar do tempo ou com o que viria pelo futuro com exceção, é claro, do desenvolvimento pessoal já citado anteriormente. 
Parando em um lugar com sombra, logo lembraria de que até então eu não conheceria absolutamente ninguém nem da Guild e nem de fora dela, talvez isso me fizesse pensar um pouco em como minha vida em si havia sido relativamente dura, mas que em nenhum momento eu havia pensado em desistir dela, apenas conseguia usar tal situação ao meu favor, buscando sempre forças para seguir em frente e em constante desenvolvimento.
- Nada para me preocupar, por enquanto. Este lugar é bem mais calmo do que aparenta ser. Talvez eu precise de um pouco de emoção para começar a aliviar toda a tensão que venho passando nesses últimos dias. 
Resmungava enquanto admirava o tempo bonito que estava ali presente. 
- Além das missões que realizei ainda não precisei demonstrar nenhum tipo de habilidade e isto é algo que não deveria acontecer se eu for levar em consideração de que sou um demônio, ainda que não aparente ser um.
Continuava o falatório sozinho, teoricamente sem ser ouvido por quem quer que seja.
Na verdade eu me sinto só, mas não seria capaz de deixar tal sensação transparecer, pelo menos não ainda. Afinal de contas: para quem eu poderia mostrar tal sentimento? Não existiria ninguém naquela região, e pelo pouco tempo que passei por ali, nenhum tipo de som havia sido ouvido e provavelmente a paz continuaria reinando.
De fato levou algum tempo para que eu pudesse deixar de resmungar e voltasse então a caminha pelo pântano, continuando a busca por uma possível aventura que fosse me tirar do total tédio de estar naquele lugar a tantos dias e não ter feito nada de significativo.
Um gole d'água entre o tempo de caminhada seria o suficiente para que eu pudesse me manter de pé e em busca do que já foi citado. 
Ao passar do tempo, o canto dos pássaros se fazia presente na localidade, aos poucos eles pareciam se mostrar vivos naquela região. Algum tempo depois outros animais emitiam seus sons, e isto passava então a me confortar ainda mais
- Bem, pelo menos eu não estou completamente só, ainda que de alguma forma eu não consiga ter a certeza de tudo o que pode estar contido aqui neste lugar.
O coração enchia-se de esperança enquanto que o semblante da face iria se mostrando pouco a pouco algo bem mais feliz do que ao sair da Guild em busca de uma nova jornada. Uivos, sussurros, gemidos, o vento cada vez mais forte além de um barulho peculiar que muito se assemelharia a algo se arrastando iam se tornando mais frequentes e o volume também parecia estar sendo aumentado na medida em que eu iria adentrando cada vez mais no pântano.
Com cautela continuaria seguindo a exatos dois metros por segundo em direção a algo desconhecido para que pudesse obter algum tipo de certeza quanto ao que estaria a acontecer. A bagunça de sons agora era completa, tudo parecia estar misturado, deixando bem claro o fato de que a partir daquele lugar, as coisas poderiam ficar relativamente mais complexas. Mas isto não seria o suficiente para me fazer desistir e/ou voltar atrás. O tempo parecia passar mais devagar naquele lugar, talvez uma leve pontada de medo também se fizesse presente apenas por não saber o que estaria a me esperar naquele lugar.
Um leve sorriso poderia também ser visto em meu rosto, já que de alguma forma a certeza de que as coisas iriam mudar naquele lugar parecia ser aumentada a cada passo lento que eu dava.
Tomando cuidado para não pisar em nada que pudesse me trazer problemas e verificando sempre o quão firme era o chão que eu estaria pisando naquele momento para evitar possíveis acidentes de percurso, apenas continuaria seguindo em direção ao rumo desconhecido mas de aventura certa.
Em alguns momentos os sons da região parava quase que de forma simultânea, mas logo as criaturas contidas naquela região voltavam a realizar o barulho que até então não estaria a me incomodar (pelo menos não me faziam tremer, não ainda). 
Com o passar do tempo as coisas pareciam ficar "mais claras". A sensação de estar sendo observado se tornava latente, ainda que não pudesse localizar, de qualquer que fosse a maneira, quem ou o que poderia estar me espreitando naquele lugar. 
Apenas continuaria andando, até que em certo ponto, poderia notar que eu já não estaria (definitivamente e com toda a certeza que cabe em meu corpo) só.
Em meio a bagunça daquela região, parecia existir alguém que já estaria naquele liugar. Ela me parecia ser... uma mulher.
- Ei você! O que faz por aqui? Não é um pouco cedo para estar dando uma volta numa região tão distante? Está perdida ou precisando de algo?
Tais palavras seriam ditas em um tom que não pudesse ser tido como algo ofensivo e/ou em tom de briga. Apenas desejava saber quem se fazia presente naquela região tão distante da parte movimentada de Fiore.
Tal presença parecia estar relativamente distante do ponto atual no qual eu estaria, mas mesmo assim, aproximaria-me lentamente, a exatos dois metros por segundo tomando too o cuidado do mundo para não cair em nenhum tipo de armadilha e/ou qualquer tipo de eventual mal posicionamento do solo ao qual estaria pisando, visando evitar uma vergonha maior e também possíveis danos a minha integridade física, buscando saber de fato quem estaria naquele lugar e naquela hora da manhã.
Apenas continuaria seguindo em sua direção até que pudesse estar a pelo menos três metros de distância, mostrando assim que não estou ali buscando por uma batalha com ela, apenas desejo saber quem estaria naquele lugar já que teoricamente era uma região pouco movimentada e sem muito histórico de visitas ilustres ou inesperadas.
Enquanto caminhava em sua direção, como em um desfile de moda, apenas evita demonstrar qualquer tipo de fraqueza, medo e/ou tormento, seja lá por quais fossem os motivos que tais sensações pudessem me acometer. Ao chegar na distância já citada, apenas retomaria o falatório.
- Eu me chamo Dioor. Esta região aparenta ser relativamente perigosa. Tenho a plena certeza de que você consegue ouvir os sons que estão vindo de todos os lados deste lugar. Talvez estar aqui sozinha não fosse uma boa ideia. Mas... se você aqui está, deve ter um propósito e não serei eu quem irá te julgar.
Respirando lentamente, apenas para demonstrar que eu também sou um ser vivo, retomaria as palavras antes que pudesse ser respondido por quem quer que seja aquela pessoa.
- Eu estou buscando por algum tipo de agitação nesta região. Caso deseje, poderá vir comigo. Caso não tenha interesse: desejo-te bons ventos em seu caminho.
Após tais palavras, continuaria minha peregrinação pela região, movendo-me a exatos dois metros por segundo, esperando que por algum motivo a figura ali presente sentisse o desejo de seguir pela região em minha companhia. Afinal de contas: não sei exatamente o que está contido naquela localidade, e a depender do que eu possa encontrar no lugar, uma ajuda será bem mais que bem vinda. 
Enquanto caminhava, apenas daria atenção (com os ouvidos) a possíveis movimentos vindos da parte da outra pessoa, não teria como adivinhar caso ela decidisse me atacar, porém eu poderia me prevenir e tentar evitar um confronto com ela ao máximo. 
- Não saber quem ela é não é algo bom. Espero apenas que ela não me ataque, não faço ideia do tamanho da força. Já entendi bem que por aqui a identidade de gênero não é algo que possa implicar no tamanho da força da criatura (Apenas pensaria tais coisas, afim de não deixar transparecer o certo temor em encontrar alguém naquela região tão distante da zona habitável). 
Ao distanciar-me para cerca de vinte metros da localidade onde havia encontrado tal criatura, apenas pararia um pouco para descansar, ainda esperando que ela pudesse ter me acompanhado nessa aventura, ou melhor: que tivesse se interessado por buscar uma nova aventura ao meu lado, mesmo sem me conhecer. Como eu já havia pensado anteriormente: toda ajuda será bem vinda, visto que ali é uma região desconhecida e eu não sou o demônio mais forte de Fiore.
Continuaria mantendo minha forma humana, talvez uma pessoa vestindo um terno preto chamasse bem menos atenção do que um demônio trajando vestes toda branca dentro de um pântano que provavelmente faria com que roupa branca fosse alterada de cor para um verde musgo. 
Sentando-me em uma pedra que eu teria previamente conferido sua integridade para que pudesse descansar um pouco as pernas, aguardaria por alguns minutos até que pudesse me sentir revigorado de todo o caminho percorrido até que pudesse chegar em tal região. De fato havia sido um caminho relativamente longo e demorado, mas que até então não teria me trazido nenhum tipo de surpresa desagradável - com exceção da presença desconhecida de minutos anteriores que, até então, não havia me procura nem que fosse para se apresentar - 
Agora eu conseguia sentir a brisa em meu corpo mais uma vez, enquanto descansava sentado na pedra que parecia estar ali exatamente para que eu pudesse descansar minhas pernas de todo o caminho. Não desejaria me demorar no lugar, mas só sairia dali quando o corpo pudesse voltar para um estado no qual fosse suportável voltar a caminhar [...] Talvez isso fosse demorar alguns muitos minutos, mas não seriam eles que me fariam voltar para a Guild sem ter vivido uma real aventura naquele lugar desconhecido. 
- Vamos lá! Não pode ser tão ruim correr atrás de algo para agitar este dia (Pensava em tom de inspiração, mas sem deixar nenhum tipo de palavra escapar pela boca).

HP: 310/310
PM: 290/290




Off.: O HP e PM estão alterados de acordo com a solicitação de alteração já realizada (a Katana autorizou postar assim lá no Discord Geral do fórum)
A postagem contem 2040 palavras.
Manthrei
avatar
Mensagens : 31
Idade : 22

Ficha de magos
XP:
50/250  (50/250)
HP:
310/310  (310/310)
MP:
290/290  (290/290)
Manthrei
MAGO CLASSE
Rank D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP ATEMPORAL FECHADA COM A BLOOM] SOMOS AS WINX! em Dom Set 16, 2018 2:49 pm

Blood Moons

Investigando a Tartarus
MInha busca incessante sempre prosseguia aqui e ali, isto ainda tinha uma certa ênfase depois de um ocorrido em meu cotidiano e vida, depois do desfecho de uma missão na qual fui forçada a entrar em zonas não urbanas, ou, ainda nem rurais dentro de Fiore que podia esconder coisas que nem eu mesma podia imaginar que existiam, tomo meu ar e penso sobre isso, sentada as margens de uma cidade que devo proteger na sacada de meu quarto sentindo a brisa contra meu pelo, úmida e com um certo gosto de sal que insiste me trazer lembranças de outros tempos e cânticos de meus sonhos e objetivos.

- A senhorita ainda está acordada? Precisa descansar, amanhã tem muito trabalho certo?

Knov como sempre preocupado e valendo o apelido de mordomo-sama que eu havia lhe dado, retirava de mim um sorriso enquanto giraria sobre o apoio daquela estrutura, dando as costas para Hargeon e seus transeuntes, além da lua cintilante no horizonte que já cortara o céu por mais da metade de seu caminho, meia noite e quarenta minutos, de fato era algo para alguém que acordava cedo como eu, porém, me era comum ficar ansiosa antes de jornadas como aquelas, outro local, outra cidade, se é que pode chamar um local como aquilo de cidade. O mesmo em seu terno sempre elegante caminhando até o canto do quarto de maneira calma trazia consigo uma xícara com chá e um bule os colocando em um criado mudo ao lado da cama.

- Estou pensando nas coisas Knov, sabe como é, as coisas mudaram tanto que me fazem precisar de um tempo para respirar e assimilar.

Minhas palavras ditas ao mesmo acompanham um salto de onde estava para o chão pousando sobre o chão de pedra em tons de arenito brancos e rubros, dali podia ver um castiçal sobre minha cama que me faziam pensar o quão diferente aquele quarto era de meu anterior, não sabia aferir entretanto se aquilo era algo bom ou ruim e, de todo modo, não passava muito tempo dentro daquele cômodo escuro. Vou-me até a cama, sentando na beirada próxima deste que me acompanha sentado sobre uma cadeira acolchoada próxima, servindo a si próprio em uma xícara de chá, e, no que se segue também eu fazendo o mesmo sempre cuidadosa para não descuidar-me e algum pelo cair sobre e atrapalhar a refeição também do homem.

- O que te deixa desconfortável senhorita Mirai? Anda tendo pesadelos novamente?

Seus lábios em toque com a porcelana branca com detalhes entalhados em tons de verde e azul, uma forma mais artística gravada no objeto do cavalo azul que representa a guilda, é o que interrompe suas falas e abre a minha oportunidade de resposta para o mesmo, suspirando, ainda não bebendo meu chá e preparando uma resposta mais adequada, afinal, daquela vez não era diretamente os pesadelos que eram na verdade, lembranças de minha antiga vida, que de fato me incomodavam e sim algo mais recente, as ações e movimentações na guilda, os trabalhos que venho fazendo.

- Não, estou cada vez mais... tranquila quanto a isto, graças a vocês que me fazem companhia por aqui, aquecem o meu coração. Estou pensando sobre aquela missão que o conselho me deu, naquela montanha estranha em um local tão afastado em que eu tive que assassinar a cobra falante, ainda não sei se foi a melhor escolha eliminá-la de imediato, porém, não é nem isso que me incomoda, aqueles sons que não pareciam normais, o cheiro de sangue, a sensação de ser observada e de que havia algo a mais... posso estar fantasiando mas...

Apoio a xícara de volta no criado sem ao menos beber uma gota, não estou no clima certo para tal evento, pensando nos eventos daquele dia, eu poderia ter investigado melhor, mas, não o fiz, escolhi outro lugar até para prosseguir para evitar voltar lá de forma recente, em outro âmbito de investigação que poderia me satisfazer mais e seguindo um princípio parecido, depois de concluir comigo que na verdade o melhor a se fazer não era investigar nas cidades em si, mas, onde as pessoas acreditam que não exista nada e onde seria perfeito para que se escondessem apesar de os locais de ação mesmo encontrarem-se de fato nas grandes cidades.

- E não é justamente por isso que a senhorita decidiu investigar amanhã? Não se preocupe, não acho que a senhora esteja errada em suas conclusões, posteriormente voltaremos a atentar-nos aquela montanha, por oura um cenário distinto àquele pode ser melhor. Eu sei que a senhora não gosta de matar, principalmente quando não tem certeza que era o melhor a se fazer, mas não havia outra saída e a senhora teve êxito na missão de acordo com o requerido.

- Será mesmo que tive êxito...

O interrompia por um instante ainda ansiosa, de todo modo mais calma por desabafar e por seus conselhos, sempre ao meu lado para me dar a força que eu preciso para seguir como pilar da guilda, talvez, quem sabe o pilar nem fosse eu, fosse ele. Tocava a cama o convidando a se sentar ali, mais perto de mim dando o espaço e deixando por completo o chá de lado, minha respiração carregada de forma suave, tomada por minhas dúvidas quanto aquilo mas buscando a força que existe em mim, a força com que acordei de novo neste mundo e com a qual não aceitei mesmo a minha primeira morte.

- ... eu não sinto que tenha tido.

Minha mente divaga um pouco enquanto Knov senta-se aonde o convidei, penso no que Nie Li e Alice fariam, depois dos três que me acompanham eles vem sendo os mais próximos a mim, me auxiliando e me dando forças para continuar tentando. Quando ele finalmente se acomoda, inclino meu corpo deitando sobre seu colo e sentindo o toque de suas mãos em torno de minha orelha em uma espécie de cafuné, em parte um carinho, me acalmando e me fazendo adormecer aos poucos em preparo para a grande viagem que aconteceria no dia posterior aquele.

- Nós confiamos nas suas decisões senhora.

- Amanhã eu voltarei com resultados, podem não ser aqueles que mais busco, mas, voltarei com algo eu prometo!

Minhas palavras que perdiam forças aos poucos enquanto o mundo se fazia escuro e os sonhos me tomavam, aquela noite, via vultos de demônios e sombras, uma estranha aparência me vinha a mente como se conversasse comigo, de certa forma parecia Miria, de certa forma parecia a mim mesmo e até um pouco do Nie estaria em si, dados os chifres na criatura pseudo humana, pseudo felina, pseudo demoníaca e no fim nada concreto, sua voz grave semelhante a minha apenas tornava as coisas ainda mais estranha na única imagem lúcida e nítida em meio aos gritos turvos.

- Me use! Só assim encontrará respostas, as respostas que você ainda não sabe que busca e que guiam seus passos as que sabe e sonha encontrar.

Dizia a criatura metamorfa aproximando-se de mim que estaria ajoelhada, abaixando-se e inclinando-se em minha direção, meus braços pesados caídos assim como meu corpo, enquanto a mesma erguia os delas e tocaria minha face erguendo minha visão direto a seus olhos de forma intensa, seus olhos de alguma forma pareciam espelhar os meus, tão vermelhos e intensos, como, como luas de sangue, sim, eram os meus olhos ali, mas, como poderia ser que aquilo estivesse acontecendo mesmo?

- Quem é você?

Não teria uma resposta, em si nada seria explicado e não haveria tempo para tal, o sol inundava o quarto através da janela banhando o amibiente e minha face com sua luz, me fazendo desperta e abrindo meus olhos com dificuldade, completamente sozinha me levantaria com dificuldade, meu corpo um pouco dolorido e aquela vontade de permanecer na cama insistente, que eu ignoraria guiando meu corpo lateralmente sentando as bordas da cama, balançando meus ombros e braços para um lado e outro, seguindo o fluxo do dia e dos meus objetivos, me pondo de pé bocejando e espreguiçando.

Caminharia até o banheiro acoplado no quarto abrindo a porta lentamente sem aquele barulho de rangido que a outra tinha, ligando o chuveiro pela torneita e caminhando até de frente ao espelho para ver minha face abatida, tirando a escova de dentes dali enquanto a banheira se enchia, passando aqui e ali, escovando meus dentes, molhando um pouco o rosto, guiando-me a um local em que sentaria para banhar-me um pouco antes de entrar na banheira, ensaboando, assim como logo partindo para um enxágue com um chuveirinho e entrando na banheira de temperatura agradável e ficando ali um tempo relaxando.

Me levantando, envolvendo-me em uma toalha e secando o que podia, saía pela porta do banheiro, deixando a banheira ainda cheia pelo que vinha acontecendo muito recentemente e de alguma forma já esperava, por ali Ichigo estaria já esperando com seu sorriso de quem vai pedir algo no rosto e tirando de mim também um sorriso, a garota elétrica tinha uma certa áurea, quase como se apenas estar perto dela recarregasse todas as suas baterias, era assim para mim ao menos.

- Vai, pode ir.

- Posso mesmo?

- É claro, só não demore muito para tomarmos café da manhã juntas antes de eu partir.

- Obrigada, é que o outro está sempre ocupado.

A garota entrava no banheiro para seu próprio banho e eu terminava de me secar, vestindo uma de outras roupas que tinham no guarda roupas, apesar de que a ilusão acabaria cobrindo e escolhendo algo de acordo, que ajude a não denunciar a mesma por vento ou contato, escolhia um shortinho jeans bem curto, uma blusa rente ao corpo de mangas longas, uma gravura de caveira sobre uma crus invertida, uma meia alta em listras horizontais negras e brancas, tudo adaptado ao meu tamanho e espécie para que expandisse da melhor forma possível junto ao battle mode caso fosse necessário usar.

- Estou descendo Ichigo, não demore.

- Certo!

Caminharia para fora do quarto até as escadarias em espiral, as quais descendo logo veria Sheele sentada já comendo seu café da manhã e o mesmo eu fazia, me juntando a mesma que parecia já estar a um certo tempo por ali, sorrio para a mesma que parece inquieta, como de costume quando me ausento por ali, seja por medo de ser discriminada ou já saudades antecipada, quem sabe o que podia ser, o fato é que era meigo esse seu comportamento e me fazia sorrir um pouco em conjunto. Abandonaria entretanto esse clima mais leve para falar um pouco mais séria com a mesma, afinal, era um momento sim digno de nervosismo.

- Sheele, bem, não que eu precise falar isso, mas, apenas reforçando, cuide da Ichigo para mim em minha ausência. Sabe que confio em você para isso.

- Você sabe que ela sabe se cuidar neh?

- Sei, mas, nunca é de mais. E não fale com a boca cheia.

Ambas caíamos na gargalhada um instante com aquilo, e, não era um pedido só para que ela cuidasse da garota como estando juntas, também o recíproco era pedido, afinal, ambas com seus jeitos e trejeitos eram importantes para mim, de modo que eu desejava que em minha ausência uma garantisse que a outra estivesse bem, Ichigo logo descia também para comer saltitante e o café corria dali com aquele preceito.

O fim era chegado e eu preparava-me para partir, já teria conversado com dois deles, faltava me despedir apenas de uma, a garota que eu tinha adotado quase como uma filha, bem, no papel de fato minha filha para que pudesse ser responsável por uma garota tão jovem que já dava seus saltos no caminho como maga por ali. Caminhava até ela conversando com Knov em um canto do saguão quando já estava pronta, abrindo os braços e em uma resposta quase natural sendo abraçada pela mesma e sorrindo.

- Bem, é chegada a hora, estou indo.

- Tome cuidado, nossos pensamentos estarão com você.

- E não se atrase pro jantar.

- haha! Obrigada.

Tomava algum ar e saía dali para os pântanos envoltos em lendas, caminhando através de hargeon e para fora desta até onde seria o meu destino de fato, a brisa de antes, com cheiro de sal e umidade refrescante aos poucos ficava para trás assim como as dúvidas de meus pensamentos, quando entro em uma missão, não há dúvidas, não há receios, apenas um objetivo, investigar sem causar uma comoção a possível existência de uma guilda negra naquele local inóspito.

A viagem levaria todo um dia, eu apenas chegaria naquele local na manhã de um outro dia, parando para fazer lanches pelo caminho e não usando velocidade de mais para não chegar cansada, me mantendo tranquila. Quando a noite caía a lembrança do jantar me fazia rir um pouco sozinha, as ruas quase desertas, preenchida apenas por alguns boêmios perdidos em meio ao nada, que tinham até certa diversão em ver, imaginando como seriam julgados pelo mordomo-sama ou como assustariam a pequena Ichigo, que aos poucos já não era mais tão pequena assim.

- Parece que vou me atrasar...

Minhas palavras acompanhavam por fim minha chegada ao local, ainda com a lua no alto daquele céu sem estrelas, diferente da cidade portuária em que antes estava, parecia que o céu estava tomado por enxofre e por seu cheiro que me desagrada, caminhando para dentro sobre o canto dos grilos e a mesma sensação desconfortante de que o pântano olhava de volta para mim e escutando em um brisa quente que batia sobre minhas orelhas, como um novo sussurro que remetia ao do dia anterior e quem sabe, talvez eu devesse dar ouvidos aquilo? Não tinha como saber, mas, se ouvisse, como usaria aquela criatura?

- Talvez...

Uma ideia me vinha e jogando minha pata a frente minha forma, pelo menos a visual externa começava uma transformação que modificava o que as pessoas em volta poderiam ver quando olhassem para mim, não veriam mais a Exceed de pelos negros e amarelhos em uma roupa dark, bem, a roupa dark permanecia como Dark, mas, agora seu vislumbre era em lugar da blusa negra, uma cinza, sem estampas que podiam agredir visualmente os demônios, ainda que remetendo a estes, com detalhes negros em couro que estendiam-se as mangas e com bem mais "pele" a mostra que a anterior, o short jeans apesar de ainda ser jeans, seria mais escuro e envolto por um tecido rubro, a meia perderia suas listras se tornando cinza coberta parcialmente por uma bota de cano alto, exatamente como a teria visto no sonho. Cabelos negros como meus pelos e olhos em sangue como os meus, mais um chifre lateral abaixo de orelhas felinas que de fato me faziam parecer com Nie Li.

Faria uma pausa antes de continuar caminhando, era tarde e aguardaria o dia para que acompanhada pela luz do sol fosse mais favorável prosseguir em solo desconhecido, não adormecendo entretanto e me mantendo alerta a qualquer aproximação que não aconteceria por um bom tempo, até que os primeiros sinais de que fazia-se dia começariam a aparecer, somente neste momento e de forma inesperada, mas, que desejava que acontecesse, teria seu desfecho.

"Ei você! O que faz por aqui? Não é um pouco cedo para estar dando uma volta numa região tão distante? Está perdida ou precisando de algo?" A voz me chamava atenção em sua direção e meus olhos corriam sobre este projeto de demônio (apenas descritivo, ela não sabe a respeito), um jovem de estatura baixa, competia com a forma que usava dentro daquela ilusão, olhos azuis e fios negros bem lisos, com uma pele alva invejável para mulheres humanas, me lembrava Knov por alguma razão, mas, um pouco, não, bem mais afeminado do que ele.

- Não sei de certo por que estou aqui, só vim para aqui... talvez eu queira, saber se há algo que me interesse no fundo desse pântano, há poucas coisas que tem me interessado. Você é interessante? Qual seu nome? Tem guilda? Ah, desculpe perguntar tantas coisas assim, eu só... aaah. Enfim, sou Aka Kuroneko

Inventei um nome qualquer as pressas além de tentar mudar meu comportamento sutilmente, além de, é claro, continuar atrás das informações que estão em minha busca, dizendo de onde estava e apreciando a distância que o mesmo mantinha de mim, era melhor para que pudesse manter minha ilusão de forma ativa mais tranquilamente e não revelar quem de fato sou, nem minha espécie e muito menos a marca da guilda que sem a ilusão estaria a mostra na calda se ele desse a volta ou eu virasse de costas.

"Eu me chamo Dioor. Esta região aparenta ser relativamente perigosa. Tenho a plena certeza de que você consegue ouvir os sons que estão vindo de todos os lados deste lugar. Talvez estar aqui sozinha não fosse uma boa ideia. Mas... se você aqui está, deve ter um propósito e não serei eu quem irá te julgar." Não teria as respostas que de fato busco em sua fala, mas, já seria um começo, ao menos nisso consigo saber sobre este qual seria o seu nome e ainda que de fato aquele local escondia coisas suspeitas e era perigoso, talvez, fosse uma boa saída prosseguir nesse caminho, enquanto o mesmo parecia caminhar se aproximando, apesar de que parava a uma certa distância continuar aproximando era sempre algo perigoso.

- Este lugar é perigoso? Quem sabe não seja você quem seja perigoso? Afinal, você está tranquilamente neste mesmo lugar... mas, seria perigoso para alguém como eu, uma demônio? Ou... perigoso para qualquer um este lugar? Você também não gosta de nós? Diga Dioor.

Falaria com o mesmo provocando-o e seguindo com a conversa conforme o mesmo ditava o ritmo com o qual prosseguiríamos, mantendo uma expressão entre um sorriso e o medo, algo como curiosidade, no fim, não precisava nem atuar para isto, era apenas como eu era de fato, balançando meus pés no ar enquanto falo. "Eu estou buscando por algum tipo de agitação nesta região. Caso deseje, poderá vir comigo. Caso não tenha interesse: desejo-te bons ventos em seu caminho." Inclino minha cabeça instigada por sua fala, pensando um pouco e não afim de perder aquela chance, seguindo-o a uma certa distância, aproximando um pouco e ficando em torno de quatro metros afastada deste, afinal, o quão estranho seria caminhar a vinte metros de alguém, mas, me mantendo atenta a qualquer aproximação para agir de acordo.

- Mas... que tipo de agitação estamos falando?

O mesmo parecia um pouco incomodado caminhando a minha frente, talvez desconfiado, quem sabe pensando se devia confiar em mim, porém, não procuraria agir de forma alguma para buscar confiança, o silêncio era uma melhor saída para isto aquele momento, tranquila e sem agitação. Pensava se aquelas roupas não eram desconfortáveis até que parávamos em um lugar para o mesmo que parecia querer descansar, ainda pensativo e desta vez sendo possível eu puxar alguma conversa.

- Não lhe incomoda? Alguém como eu?

Uma brisa invadia o local me fazendo fechar um pouco os olhos, mas ainda atenta aos movimentos e com aquele odor, eu não gostava dele, preferia a umidade e salinidade de hargeon, o toque refrescante no lugar daquele calor que apenas me fazia voltar aos pensamentos se caminhar de terno por ali não era um tanto incômodo para o garoto que guiava a trajetória de nossos passos.


Aparência em uso
Informações:
Vestimenta:

Missões:

Armas:

Adaga Venenosa (5/6 Cargas)(nas costas diagonalmente)

Magias:





Subordinados:

Sheele


Ichigo

605/605 1860/1880 2m/s
Bloom
avatar
Mensagens : 259

Ficha de magos
XP:
1357/1400  (1357/1400)
HP:
605/605  (605/605)
MP:
1880/1880  (1880/1880)
Bloom
MAGO CLASSE
Rank A

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP ATEMPORAL FECHADA COM A BLOOM] SOMOS AS WINX! em Dom Set 16, 2018 7:30 pm

[...] Sei que você vai querer ser uma de nós!

Em determinado momento logo aquela criatura que se fazia presente no pântano parecia demonstrar um interesse descomunal em saber quem eu sou e de onde eu venho, mas... não seria hora de falar à respeito da vida pessoal, visto que estaríamos em um local relativamente desconhecido. Em meio a todo o falatório, apenas responderei com

- Não tenho problema nenhum em você se intitular um demônio. Na verdade isto é o que menos me importa no momento. Como eu havia te dito anteriormente eu acredito que essa localidade seja perigosa. Essa é a primeira vez em que eu venho a esta região, busco por conhecer melhor esse lugar. Eu estava ouvindo o barulho de alguns possíveis animais e estou decido a ir em busca deles pelo menos para saber o que se faz presente, não tenho a intenção de permanecer muito tempo por aqui, mas quero pelo menos saber onde estou andando. 

Continuando apenas a me mover como em um desfile de moda, a exatos dois metros por segundo, verificando sempre à respeito do lugar onde estaria pisando. A essa altura do campeonato eu já havia compreendido que tal criatura estaria ali por algum motivo que, de imediato, não haveria revelado.

- Mas o que está buscando por aqui? Uma aventura? Passar o tempo? Eu acredito que este não seja um lugar muito bonito para se admirar no máximo poderemos encontrar algumas aventuras ou criaturas selvagens... Isto é: se você desejar me acompanhar nesta busca.

Enquanto aguardava pela continuidade do diálogo, prestaria mais atenção à respeito de tudo o que estaria a nos cercar. Os sons vindos de partes diferentes do pântano que possivelmente entregariam a presença de animais ou outros tipos de criaturas continuavam a se fazer presentes e a ecoarem de maneira quase que perfeita por toda a região. Nenhum sinal de outro humano naquela região, até então seríamos aparentemente nós dois buscando por coisas distintas e que ainda não haviam sido relevadas. As brisas leves também continuavam a mostrar sua existência ainda que fossem inesperadas naquela região, afinal de contas: ali não aparentava comportar uma grande diversidade de vida. 
O tempo continuava a passar na medida em que iríamos tentando desenvolver um diálogo que de minha parte seria em um tom que não pudesse ser interpretado como audácia visando evitar um confronto desnecessário com alguém quem eu nem saberia ao certo quem é.

- Eu ainda não sei por onde iniciar a buscar. Penso em ir atrás do som dos animais, pelo menos do som que me fizer sentir mais confiança. Como eu já te disse: se sinta no direito de me acompanhar, caso queira. Só não sou fã de abraços e/ou coisas relacionadas a encontros físico. A vida no geral me fez desgostar de algumas situações.

Uma breve pausa para respirar calmamente e logo após beber um pouco de água, e logo retomaria a conversa

- Eu fui criado na família Dioor, uma família relativamente bem vista na minha cidade, mas... meus trejeitos me fizeram ser deserdado, o que me obrigou a precisar ir buscar por métodos aleatórios de conseguir me manter vivo. Não me arrependo de ser quem eu sou e não tenho a menor intenção de mudar meu modo de ser para agradar a quem quer que seja. De fato, eu não sou a pessoa mais bem vista do mundo, mas posso afirmar com toda a certeza que pelo menos eu sou o mais honesto possível. 

Um sorriso de canto de boca poderia ser visto em meu semblante a partir deste momento, algo que refletiria a paz em minha alma, mesmo estando em um lugar completamente desconhecido e na presença de alguém que aparentemente se recusaria a responder possíveis questionamentos. Não adiantaria muita coisa tentar forçar um diálogo sobre a vida pessoal, mas pelo menos contar parte da minha história seria uma forma de aliviar todo o peso que carrego diariamente sob meus ombros cansados.

- Ah! Eu espero que não se incomode com o fato de que eu gosto de falar. Na verdade eu gosto de falar sobre absolutamente tudo em uma escala relativamente grande. De fato eu sou uma pessoa estranha e isto vai bem além dos meus trejeitos femininos (Uma risada poderia ser ouvida agora em um certo tom de deboche comigo mesmo). Não tenho problema nenhum em ser assim, eu até me sinto feliz. 

Enquanto caminhava a exatos dois metros por segundo em direção ao som que era possível ouvir de forma mais nítida, talvez fosse um felino que estivesse na região, porém ainda não havia se mostrado. 
A atenção continuaria redobrada com a criatura que havia acabado de dizer um nome, alguns olhares de maneira que não fossem percebidos, buscando me manter o mais seguro possível naquela situação e mantendo também a postura de alguém que não estaria tão preocupado com o que quer que fosse, para que não deixasse transpassar a ideia de que estou ali despreparado. 

Continuando a verificar o solo antes de firmar cada passo de certeza, me certificando de que não pisaria em um lugar que não fosse fixo o suficiente para que pudesse me suportar de pé, evitando possíveis acidentes de percurso. O tempo ainda parecia estar ensolarado, as brisas eram cada vez mais constantes, mas aparentemente não ofereciam qualquer tipo de risco a minha integridade física. Pelo menos não de maneira que pudesse ser notada.

Por um tempo consegui me manter em silêncio enquanto caminhava e prestava atenção no percurso que estaria sendo realizado naquele momento. Mas não seria um silêncio eterno, logo a vontade de continuar falando tomaria conta de todo o meu corpo mais uma vez, me fazendo retomar o falatório de maneira quase que repentina.

- Mas... eu acho que nunca te vi. Não é que eu venha sempre aqui, na verdade esta é minha primeira vez na região. Mas nem em minhas andanças por Fiore eu me recordo de já ter te visto por alguma dessas ruas. Você é de qual região de Fiore? Será que eu conheço? Já ouviu falar sobre Guildas? Eu não entendo bem sobre essas coisas e ainda não pertenço a nenhuma, mas tenho real interesse em conhecer o que se passa. Já ouvi algumas pessoas falarem que é possível evoluir magicamente falando dentro de uma Guilda, mas eu não sei bem como isso pode acontecer, ou melhor: não sei se isto é uma verdade. 

Enquanto aguardava por uma resposta, continuaria admirando o sol e as brisas frescas da região, procurando sempre me manter calmo o suficiente para que não fosse possível entender que eu realmente seria alguém novo na região e que não faço ideia do que estou buscando de verdade. Um sorriso na voz enquanto retomaria o diálogo

- Caso você tenha preferência por desbravar uma outra rota, pode me avisar e daremos um jeito de seguir por ela. Já fazem algumas horas que estou andando por aqui mas ainda não encontrei nada significativo para se fazer. E agora que te encontrei me sinto meio que na obrigação de realinhar minha busca para que possa te auxiliar, de alguma forma, na sua procura também. Afinal: você deve estar procurando alguma coisa na região, estou certo?

Aguardando sua resposta, faria uma rápida parada em um local com sombra para que pudesse realinhar minhas vestes e garantir que não estaria mal arrumando durante a caminhada, ainda que possivelmente estivesse bastante cansado fisicamente falando, não seria necessário que estivesse também visualmente acabado. Mais um gole de água seria tomado, para que após isso eu pudesse reiniciar a conferência a respeito de minhas roupas e calçados. Estando tudo na mais perfeita ordem (levando em consideração as circunstâncias do local no qual estaríamos peregrinando sem rumo) voltaria a caminhar a apenas dois metros por segundo, da única maneira que o sei fazer: simulando um desfile de moda. 
O tempo continuava passando e até então nenhuma criatura havia aparecido no lugar, talvez aquilo fosse algum tipo de piada mal contada, ou apenas não tivesse dado a sorte de encontrar uma aventura até o momento. 

- Eu estou ficando impaciente. Andar tanto me cansa e até agora não consegui nem visualizar qualquer que fosse um animal ou criatura neste lugar. Eu preciso conhecer a região. Sim! Gosto de conhecer os lugares para que no futuro, caso seja possível, eu tenha este conhecimento e possa fazer uso dele ao meu favor. Em partes isto é interessante, mas não é algo simples, visto que como você pode ver: estou andando a bastante tempo e até agora não pude localizar nada de  significativo por aqui. Na verdade eu já pensei em desistir, mas o conhecimento me chama e dele eu não posso correr, ainda que para isso eu preciso me cansar o quanto for necessário, assim o farei.

Ao terminar a fala um sorriso enorme poderia ser visto em meu rosto, na verdade o conhecimento é o que me move, e é dele que eu me sustento. Batalhas não são meu forte disto eu tenho plena certeza, mas eu desejo conhecer um pouco de tudo e assim poderei me tornar bem mais evoluído do que quem quer que seja. E ainda que estivesse em meio a uma zona bastante fora do meu conforto eu não desistiria tão fácil de pelo menos desvendar o segredo que se fazia presente sobre aquela nova pessoa. Alguma coisa seria estranha naquela situação: o que ela poderia estar querendo fazer na região? É um lugar bastante afastado para que seja usado apenas para descansar da rotina ou de outras pessoas. Existe algo por trás disso e eu não iria descansar até que pudesse ter a certeza do que estaria se passando ou melhor: o que ela estaria escondendo. 

Na bem da verdade o tempo que iria levar naquele lugar era mais do que incerto, e ainda que eu soubesse que estaria buscando por uma aventura que não poderia ser definida por eu não conhecer a localidade, me preocuparia com o possível anoitecer naquele lugar, mas talvez fosse exatamente isso que seria preciso para que as possíveis criaturas da região saísse de seus esconderijos em busca de alimentos ou afins. 

Um leve sorriso poderia ser visto em meu rosto mais uma vez, enquanto que por alguns segundos eu imaginava as coisas maravilhosas que poderiam acontecer naquele lugar na possibilidade do anoitecer no lugar. 

- Talvez alguns animais ou criaturas selvagens apareçam ao anoitecer. Eu sei que estamos longe de tal acontecimento, mas é uma boa possibilidade. Pelo menos no meu ponto de vista é já que é isto o que eu estou buscando por aqui: aventurar-me! 

Enquanto continuava a caminhada, o dia já se aproximaria das dez da manhã, o sol estava começando a ficar relativamente mais forte do que quando eu havia chegado em tal localidade, neste momento, removeria meu terno, apenas a parte do paletó, para que pudesse sentir as brisas refrescantes baterem em meu corpo de forma mais efetiva. O paletó preto estava atrapalhando bastante esse acontecimento, apenas o colocaria sob meu ombro esquerdo, certificando-me sempre de que ele permaneceria ali no mesmo local colocado, pelo menos enquanto fosse possível dar atenção a ele. 
Na medida em que caminhava, continuaria prestando atenção nos possíveis movimentos daquela que se fazia presente também, para evitar possíveis surpresas em um momento inesperado, afinal de contas ainda não havia obtido nenhuma informação significativa a respeita dela. Na medida em que também continuaria com atenção redobrada com relação ao chão em que estaríamos pisando, evitando também situações ou acidentes de percurso que possivelmente nos trariam algum tipo de dor ou impossibilidades físicas. 

- Não precisamos nos preocupar muito, eu acho. Na verdade o sol já está começando a me fazer pensar em coisas aleatórias que não são muito necessárias neste momento. Se importaria de pararmos por alguns minutos naquela sombra? Eu realmente preciso descansar um pouco.

Diria tais palavras apontando para uma pedra que parecia ter sido colocada ali para um possível descanso. A pedra aparentava estar muito bem afixada ao solo, e estaria localizada em um local privilegiado com bastante sombra. Na verdade aparentemente era o lugar que possuía mais sombra em todo aquele pântano. Enquanto parado e sentado na pedra, aguardaria pela resposta de companheira momentânea.


HP: 310/310
PM: 290/290
Manthrei
avatar
Mensagens : 31
Idade : 22

Ficha de magos
XP:
50/250  (50/250)
HP:
310/310  (310/310)
MP:
290/290  (290/290)
Manthrei
MAGO CLASSE
Rank D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP ATEMPORAL FECHADA COM A BLOOM] SOMOS AS WINX!

Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado
MAGO CLASSE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissoes deste sub-fórum
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fairy Tail Eternyum - 2018
Layout por Akeido (Hannibal).