Últimos assuntos
» Reabertura do fórum e novas diretrizes.
Ter Jul 04, 2017 5:39 pm por Eternyun

» [Missao Rank D] - Ace (construçao)
Sex Jun 30, 2017 5:41 pm por Ace Kurama

» [Missão - Rank D] Segurança por um dia
Sab Abr 01, 2017 6:01 pm por Edmund von Smith

» Várias coisas staff
Seg Mar 27, 2017 11:32 pm por Eternyun

» {Pedido] Narrador
Seg Mar 27, 2017 1:49 pm por Eternyun

» [Criações] Wildflower Shrine
Seg Mar 27, 2017 1:03 pm por Eternyun

» Criações Fang - War of Change
Seg Mar 27, 2017 1:02 pm por Eternyun

» [Missão Rank D] O primeiro Guerreiro
Seg Mar 27, 2017 2:32 am por xico_colaco

» [Aventura] Kodama Kobayashi
Sab Mar 25, 2017 4:42 pm por Fang Krieger

STAFF
Eternyun
ADM Fundador
Contate-me
KILLUA
ADM Auxiliar
Contate-me
FANG KRIEGER
ADM Auxiliar
Contate-me
ANGRA MAINYU
Narrador
Contate-me
DESCONHECIDO
Nenhum
Contate-me
DESCONHECIDO
Nenhum
Contate-me
Conectar-se

Esqueci minha senha

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 18 em Seg Fev 27, 2017 7:06 pm
Parceiros
Parceiros

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


Ficha Amora Jaysun

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha Amora Jaysun

Mensagem por Amora J em Sex Fev 03, 2017 6:01 pm

Dados pessoais:

Nome: Amora Jaysun.
Idade: 16 anos.
Raça: Humano
Sexo: Feminino
Altura: 1.68
Peso: 51
Personalidade: Alegre, engraçada e companheira são as principais características da personalidade de Amora.
A garota sempre tenta ver o mundo da melhor forma, se sente segura entre as plantas e não gosta de ficar muito tempo afastada da natureza, seja isso num pé de tomate ou no meio da floresta.
Aparência:
Spoiler:

Dados do personagem:

História:
Spoiler:

O sol se escondia entre as montanhas como se quisesse repousar depois do longo dia. Seus raios amarelos se transformavam num céu de tantas cores que não dava para contar nos dedos.

Amora limpou a barra da saia cinza que ganhara a pouco tempo, o barro respigara por todo o tecido, mas agora não era hora de se preocupar com suas vestimentas, não com tudo que estava acontecendo.

Ela se levantou e caminhou para a grande árvore que dividia o terreno em dois, suas frutinhas cintilavam naquele cenário colorido e ao mesmo tempo devastado; Amora decidiu que pela ultima vez iria provar dos frutos que deram origem ao seu nome.

- Uma última refeição- Amora pensou enquanto inclinava seu corpo,agora mais frágil que nunca, em direção à arvore.

Como se fossem velhas amigas a árvore foi de encontro à Amora, talvez tenha sentido suas energias voltando para a terra, afim de completar o incrível e complexo ciclo energético da vida.

Os galhos se retorceram e formaram uma espécie de ninho, onde várias amoras cresciam rapidamente e enchiam a cumbuca de folhas e galhos.

A garota colocou sua mão dentro do ninho e retirou dele muitas amoras, algumas tão maduras que se desmanchavam com o toque da garota.

O sangue se misturava com a cor do sumo das frutas e por um momento Amora se viu criança novamente. Uma criança arteira que subia naquela mesma árvore para pegar as mesmas frutas.

Ela se virou para deslumbrar o surgimento da noite, algo que sempre lhe deu medo e ao mesmo temo fascínio, que agora era somente um momento para aproveitar.

- Então esse é o sentimento da morte... eu realmente não pensei que viria tão rápido.
Os olhos da garota estavam cheios de lágrimas que beijavam sua face como amantes apaixonados; Elas escorriam por seu rosto vermelho e exausto e encontravam a barreira de seus lábios que agora tomavam um tom de carmim devido às frutas.

Amora se deitou lentamente na grama sobre a sombra da árvore. Ela estava prestes a aceitar seu destino, seria a coisa mais fácil agora, ela estava tão exausta da vida; E pelo que parece a vida também se cansou de amora, a estava deixando ir sem delongas.

-Amora?

Uma voz rouca e musical rasgou o véu de silencio que pairava sobre a garota.

-Amora minha querida!

A garota escutou pela segunda vez, um arrepio subiu por sua espinha e ela relutou em olhar, mas quando se deu por conta o rosto dele já estava colado ao dela.

-OIIIII AMOOORAAAAA! Finalmente consegui te encontrar.

Ele estava parado ali, como se o tempo nunca tivesse passado. O mesmo rosto branco-perolado, os mesmos dentes pontiagudos como presas de serpente e o mesmo cheiro de sangue que sempre o acompanhava.

*Será que ele a matou?* Pensou Amora enquanto respirava pesado observando aqueles grandes olhos negros.

O sol finalmente concedeu seu lugar à lua, que agora observará atentamente aos dois seres parados sobre a grama que rodeava a grande árvore.

Com um sorriso vacilante e um olhar cansado, Amora, deposita todas suas forças em seu braço direito para que se apoie. Ela olhou no fundos daquelas covas negras recobertas por cílios brancos e disse pausadamente.

- Olá Klaus.

Amora, agora e para sempre - Capítulo 1.

A história de nossa aspirante a heroína não é nada luxuosa. Ela não nasceu num dia de tempestade e muito menos durante uma chuva de meteóros, mas com toda a certeza o dia de seu nascimento foi uma data memorável para todos os integrantes da família Jay.

A família Jay é antiga, apesar do tempo que existe e das passagens das gerações de Jay's, ela mantinha os laços caseiros que vinham desde os tataravós de Amora.

Amora nasceu a mais ou menos 15 anos, o parto foi normal e aconteceu na varanda da casa de sete cômodos dos atuais Jay's. A família de Amora foi diminuindo gradativamente, antes na casa haviam 6 integrantes; A mais velha de todas era a senhora Jay no comando, mais conhecida como vovó Ofélia.

Também moravam na casa o irmão mais velho de Amora, Magno Jay; O irmão da vovó ofélia Klaus Fortuna e as duas mães de Amora, Cristal e Violeta Jay.

Com o tempo a casa dos Jay foi esvaziando. Magno foi o primeiro a ir embora. Um aspirante de mago tentando viver seu sonho de sair do vilarejo e ir para a cidade grande enfrentar monstros e burocracia.

Um tempo após a partida de Magno, o irmão de Ofélia simplesmente desapareceu, o choque aparentemente foi tão grande que fez a pobre vovó da casa adoecer de tristeza. Era o que a família Jay pensava.

O tempo sempre toma de volta o que é seu. Foi assim com Ofélia, que depois de resistir durante muito tentando manter a casa dos Jay na linha, foi chamada para se juntar aos tantos outros nomes nas lápides.

Ela era o pilar da família, sempre sorridente, sempre confiante que dias melhores viriam; E realmente vieram.

Graças ao esforço de Ofélia a família de sobreviventes conseguiu prosperar. Conseguiram sua primeira barraca de legumes que acabou se tornando a Venda dos Jay em alguns anos.

Amora cresceu munida de amor e legumes. Sempre foi uma pessoa feliz, puxou isso da vovó.
A garota sempre teve um amor pela natureza que beirava o estilo dos visitantes engraçados que chegavam no vilarejo algumas vezes durante o ano. Cheios de penduricalhos, falando gírias que os mais velhos pensavam serem xingamentos e espalhando o odor de alguém que não toma muitos banhos.

Aos 15 anos Amora descobriu que seu amor pela natureza não era unilateral. A natureza começou a amar Amora de volta, sempre que a garota precisava de alguma planta ela simplesmente aparecia nos seus pés.

Os galhos dançavam em sua direção, como se quisessem tocar na garota. Isso era amor. O que mais poderia ser?

- Você é uma maga Amora.

- O quê?

As palavras que saíram da boca de Magno, durante uma visita que para ver o túmulo de Ofélia, fizeram todo o sentido para a garota.

- Olhe só. Você não é amada pela natureza Amora, até por que a natureza não é uma pessoa para poder te amar.

- Ma.. Mas Magno, todas essas plantas que surgiam pra mim eram obras minhas?

- Com toda a certeza Amora. Eu sabia que algum dia você iria seguir os passos do seu irmão e se tornar uma maga.

Ser uma maga até que não era má ideia para Amora, assim como o irmão,ela sempre teve vontade de sair e explorar; Viver sua própria vida.

- Eu... eu vou fazer minhas malas!

- QUE? como assim Amora!?

- Eu vou embora com você. Não vai passar a noite em casa e amanhã seguirá para a cidade grande?

- Sim eu irei... mas....

- Mas nada! Eu vou com você, não precisa se preocupar, eu já tenho um lugar para ficar, sempre leio nos jornais sobre guildas de magos que recrutam novatos. Tenho certeza que eles me aceitarão!

Magno olhou para Amora, ela tinha nos olhos o mesmo brilho que ele ao sair de casa para enfrentar a vida. Ele sabia que não seria fácil, ainda mais para a caçula da família, mas nada é fácil na vida.

Na mesma noite Magno e Amora contaram a grande novidade para suas mães, a casa celebrou mais uma vez. A família Jay não vibrava assim desde que o irmão incomodo que Ofélia amava foi embora.

- Eu não poderia estar mais feliz pelos meus dois filhos!- Disse Cristal, levantando uma taça de vinho para o alto.

- É isso ai! Vamos brindar! - Berrou Violeta levantando violentamente uma das taças, que foi atirada pela janela no impulso.

A noite foi de festa na casa dos Jay, Amora estava pronta para partir pela manhã. Ela arrumou suas roupas e se deitou cedo.

Ao acordar no outro dia, Amora se arrumou rapidamente e desceu as escadas do seu quarto que davam direto à cozinha, porém chegando lá ela não encontrou Magno, no seu lugar havia um recado.

Na carta dizia,
Para minha amada Amora.
Me desculpe por não estar aqui de manhã, mas eu não poderia te levar comigo nessa viagem. Estou feliz que você tenha descoberto sua magia, mas eu não posso ser a pessoa que vai tirar de nossas mães sua única filha.
A vida de um mago é perigosa Amora, nem sempre as pessoas são gentis conosco como é ai no vilarejo, espero que você reconsidere a ideia de partir agora e fique mais um pouco em casa enquanto amadurece.
Com amor, Magno.


A garota deixou a carta na mesa, calçou seus sapatos, foi até o quarto de suas mães que ainda dormiam e deu um beijo na testa de cada uma; Ela então pegou sua mochila, encheu de biscoitos e garrafinhas de água e saiu pela porta dos fundos da casa.

Ela não teria a ajuda de Magno, mas isso não pareceu um bloqueio para Amora, que agora estava sentada num banco em frente à estradinha onde passa a carroça que leva os vários viajantes para a cidade grande.

Ruma à magnólia.

No final, bem no finalzinho da carta de Magno, que agora repousava no chão da casa dos Jay, com letras pequenas e arredondadas havia um recado; Recado deixado por Amora, no qual dizia:

Amora, agora e para sempre Amora.




Status: HP: 75
MP: 75
Velocidade: 8 m/s


Dados Mágicos:

Magia: Plant Magic
Magia Adjacente: Inicialmente, nenhuma

Força Física:
Resistência Física:1
Força Mágica:3
Resistência Mágica:2
Velocidade: 8 m/s

Perícias:
-Botânica
-Farmácia
-x
-x
-x

Inventário:


avatar
Amora J

Mensagens : 3
Data de inscrição : 03/02/2017

Ficha de magos
XP:
0/100  (0/100)
MP:
75/75  (75/75)
HP:
75/75  (75/75)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha Amora Jaysun

Mensagem por Eternyun em Sex Fev 03, 2017 6:17 pm

Ficha aprovada
avatar
Eternyun
Admin
Admin

Mensagens : 413
Data de inscrição : 27/01/2017

Ficha de magos
XP:
0/100  (0/100)
MP:
50/50  (50/50)
HP:
60/60  (60/60)

Ver perfil do usuário http://fairytaileternum.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum