.
fairy tail
eternum
15/07 O tópico de regras foi atualizado com algumas informações referentes ao nickname de suas contas. Pedimos para que leia e caso esteja irregular, solicite a modificação para um administrador.

08/07 Lembramos a alguns usuários que os avatares precisam estar obrigatoriamente no tamanho 250x400, pedimos para que atualizem-os, afim de deixar o código ajustado de forma correta.

08/07Após algumas semanas de diversas mudanças, acreditamos que desta vez, o layout do fórum estará em sua forma definitiva. O problema dos links de acesso rápido foram consertados.
Últimos assuntos
» Sugestão Transformation, Spinning e Beam Magic
Hoje à(s) 3:24 pm por Karasuba

» Treino de Força magica e Velocidade Axel e Akunaki
Hoje à(s) 3:12 pm por Akunaki

» Registro de Photoplayer
Hoje à(s) 2:00 pm por Nie Li

» Registro de magias
Hoje à(s) 1:58 pm por Nie Li

» Nie Li - O demônio enfurecido
Hoje à(s) 1:32 pm por Avaliador

» [Trama] Lembranças que podem se tornar vivas
Hoje à(s) 6:59 am por EDA

» Registro / Solicitação de narrações
Hoje à(s) 2:05 am por Pão com Manteiga

» [C] O mestre das sombras, wins!
Ontem à(s) 11:51 pm por Indra

» [Procurados] O Sacerdote
Ontem à(s) 11:23 pm por Henry Amadeus Lockheart

» Peregrinação do Monge
Ontem à(s) 11:20 pm por Pão com Manteiga

» Pedidos de atualizações de Ficha e Perfil
Ontem à(s) 9:39 pm por Akunaki

» [C] I wiil alive
Ontem à(s) 8:57 pm por Avaliador

» [Procurados] Carnificina Rage
Ontem à(s) 8:49 pm por Död

» [RP - Atemporal] A Viagem
Ontem à(s) 8:13 pm por Ashes

» [Treino] Uma estrangeira em busca de ascenção
Ontem à(s) 8:13 pm por Stella


[Ficha] Himawari

Ir em baixo

[Ficha] Himawari em Ter Jul 17, 2018 9:16 pm

Himawari


Dados Pessoais


+ raça
Humana

+ gênero
Feminino

+ idade
21

+ orientação sexual
Bisexual

+ Afiliação
-x-

+ Marca da Guilda
-x-

+ Aparência
Akali - League of Legends

+ descrição física

Espreitando por entre os longos fios negros do seu cabelo ou por cima da sua orgulhosa máscara, de uma forma ou outra encontra-se sempre perfurando com desdém o mundo que a rodeia. Numa mera praticabilidade ergue o que consegue da espevitada juba escura com uma fita, quanto menos atrapalhar, melhor; o mesmo com as suas vestes, estas tapam o essencial, seguram o preciso e cobrem o necessário, sem adornos especiais, sem excentricidades, sem nada de obsoleto e inútil. A verdadeira jóia, a autêntica beleza não se encontra nos caros tecidos, nem nos seus acessórios quase inexistentes, com a excepção de um recipiente artesanal no fundo de suas costas, encontra-se, sim, no seu corpo nu, naquela sua natureza crua e dura, definida até para um corpo feminino diriam. A prova de batalhas e dores, mágoas e escassas alegrias, a marca da sua história que a condena, o dragão que se enrola pelas costas, pelo seu braço direito, no entanto, apesar de pesado, carrega-o com revelia e grandiosidade. Não nega o seu passado nem escolhe iludir a percepção alheia, o que veem diante deles é, apenas, Himawari.

+ descrição psicológica

Mulher de poucas a inexistentes palavras, objectiva e simples, não precisa de muito esforço para demonstrar a sua vontade, revelar a suas intenções de imediato pois deixa que as suas acções falem por si. Por vezes, como todos, deixa que a frustração grite mais alto que a paciência, permite que a barreira de comunicação tome o melhor de si e faça troça dela, contudo, eventualmente, demonstrará o seu ponto, ou, se não o conseguir explicar, executa-o de imediato sem precisar de qualquer justificação. Os músculos e a mente em equilíbrio, o problema sempre foi o coração, a sua busca pelo amor, pelo contentamento, por aquele sentimento alegre que lhe preenchesse a alma por segundos e, num sublime aroma agradável, que a levasse para um estado de amnésia onde pudesse esquecer a mágoa com que vive. A dormência do seu espírito é a peça final para o equilíbrio, contudo, sendo este o faltoso, é o mais pesado na balança do desejo, é aquele que sempre desejará, mas, afinal, quem a pode julgar? É apenas mais uma pessoa que precisa de amor na sua forma mais bruta, amizade, família, qualquer coisa para atingir a felicidade. E então, quando atingir essa felicidade, a plenitude irá banhar-lhe o rosto. Aí, será apenas Himawari.


História do Personagem



Disciplina. Ordem. Obediência. Estes são os pilares de um soldado, são os valores que defendemos e que vós, a partir de hoje, também lutarão para manter. Quero-vos alinhados, não respirem, não falem, não olhem nem ouçam sem que vos permitam. Irão ser avaliados, os que passarem nos nossos testes aprenderão a lutarem como guerreiros destemidos, estudarão e tornar-se-ão na maior arma que este mundo já viu! Os outros... bem, digamos que não querem ser os outros. - gargalhava, sínico, procurava o ar com cada risada engasgando-se no ar que tão gulosa-mente aspirava, parecia um porco insaciável e inchado até para as próprias roupas, já a garotinha esquelética com os cabelos espevitados, entre dois matulões tão altos que do seu ponto de vista não conseguia enxergar o fim dos seus pescoços, tentava passar despercebida, contudo os outros dois gaviões, lacaios do porcalhão do chefe passavam aquele bando de aldeões a pente fino, cada mulher, homem e criança, todos os que fossem capazes de treinar eram levados, já os poucos restantes, maioritariamente crianças ou idosos, ficavam para trás, assim como ela.
Vocês, pobrezinhos, foram os que não preencheram nenhum tipo de requisitos, vocês não servem sequer para fazer os testes, por isso, cada um de vocês irá ser atribuído a um soldado, farão tudo o que estes lhe pedirem, se tiverem fome, cozinhem, se gostarem de música cantem - caminhava numa linha, parando em frente à garota - E se eles tiverem outras vontades, podem usar a boca para outros fins. E não se atreva a chorar de novo garota! - berrava com a miúda em soluços entalados, tentava também respirar, no entanto, era um sufoco diferente do homem, enquanto este ria a garota de cabelos negros sustinha as lágrimas, inchando a cara vermelha. Esqueçam as vossas famílias, esqueçam os vossos nomes, a partir de hoje vocês são nossos.

E assim foi, a cada um dos fracos foi-lhe atribuído um nome diferente, as crianças tinham todas nomes de flores, os mais velhos e escassos, tinham o nome de cores, objectos ou até ambos, para a garota chorosa, cujo nome antigo já esquecera ao longo dos anos, fora baptizada como Himawari, "Girassol" e, como a todos, ganhou um mestre e ofereceu-lhe a sua liberdade numa tigela suja. De incontáveis atrocidades tomou a sua vida, o horror e sofrimento pesavam fortemente as suas frágeis costas, porém, tamanho peso permitiu um desenvolvimento que nem os gaviões e aquele porco conseguiriam prever, a garota outrora magricela e fraca crescera pela sobrevivência, ganhara as capacidades que outrora procuravam e, após umas quantas inspecções fora "promovida", afinal, o seu próprio mestre, por uma ironia universal era, nada mais nada menos que o próprio porco da selecção. "Não fale de boca aberta" ecoava na sua mente após as repetidas agressões sexuais, agora, era um soldado, não uma puta, não uma empregada, não uma escrava, ou pelo menos assim pensava. Das marcas negras no corpo nasceu o dragão, o símbolo daquele exército, gravado no seu corpo para o resto dos seus dias.

Conheça o seu novo general Himawari. - dizia, após ter jogado a garota no chão, saudoso, enquanto a entregava ao homem de cabelos compridos, mal conseguia enxergar através do inchaço das suas pálpebras, no entanto, parecia ter-lhe observado a alma, aquele homem era diferente, ele sentia o mesmo desespero, ele tinha nojo daquele fedor sangrento. Venha, Himawari, não é? Vamos lá cuidar de você. - dizia, ajudando-a a levantar para surpresa do porco que, por sua vez, olhava chocado para aquela cena, era ultrajante, mas nada podia dizer, afinal, ela já não lhe pertencia, o seu corpo agora era do general e o seu coração de Howl, também. - Himawari, certo, você veio dos escravos garota. - perguntava enquanto limpava as suas feridas com algodão húmido, havia algo gentil na sua voz. Deixava-a sentir-se segura, protegida, parecia o único amigo que ela alguma vez teve. Passaram-se dias e dias, a vassalagem não passava de uma farsa, aperfeiçoava os dotes físicos dela pouco a pouco até que chegara o dia, tudo fazia sentido, fora no dia em que encontrou um monte de registos de soldados aprovados onde percebeu a verdadeira intenção de Howl, libertar o máximo de pessoas que pudesse. Num salto beijou-o calorosamente, chorava quando finalmente a sua suspeita de bondade se confirmara, ele estava tentando ajudá-la, queria libertá-la também. - Vamos fugir Howl, deixar esta loucura, ser livre com você é tudo o que eu quero. - desabafava num abraço esperançoso. Apesar da felicidade infundada, um ruído áspero sugava toda a luz do local, o porco ouvira tudo, finalmente teria como justificar a morte de Howl e dela, satisfaria o seu desdém, a sua gula por poder e vingança estúpida.

- Howl! Por favor! N-Não me abandone?! - gritava com o corpo frio, escasseava-se de alma e vida, as cores das suas vestes extravagantes desvaneciam assim como a sua pele enrijaria, melancólica, chorava insistentemente, soltava os pulmões já que o resto estava preso a uma cadeira, o porco obrigara-a a ver tudo, uma tortura avassaladora que abrira novamente o buraco no coração de Himawari, porém, agora, num surto de raiva, sabia lutar. Dançava furiosa com lâminas e correntes, não via pessoas, via alvos apenas e, todos naquela sala outrora acastanhada pintavam as paredes e o chão com o próprio sangue impregnado de mágoa. Num último momento diria para o porco: - Não fale... de boca cheia... - chorava pela sua vida, pela tortura, por tudo e, especialmente pela morte do amor da sua vida após ter esfaqueado o rosto do porco com a lâmina já vermelha, executando-o.

Rastejando até ao corpo, abraça-o despedindo-se e beijando os lábios gélidos diz adeus num beijo com lágrimas, depois, a decisão de equilibrar a balança surgiu, queria vingar a morte de Howl, a culpa era sua, se não tivesse falado, se não tivesse gritado ou chorado, nada daquilo haveria acontecido. Segurou a navalha de bolso do seu amado e, impiedosamente, corta a própria língua para jamais falar outra vez. Foge com o corpo, liberta quem pode, mas no fim, queima o amor da sua vida junto da sua língua e, guardando as suas cinzas no recipiente de madeira nas suas costas, tornou-se na sua actual pessoa, o destino parecia estar escrito, o fado era certo, esta foi, apenas, Himawari.


Dados Mágicos


+ magia principal
Alteration Magic

+ magia adjacente
-x-

+ Hit Points
225

+ Magic Points
175



Força Física: 15
Resistência Física:
Força Mágica:
Resistência Mágica: 7
Velocidade: 13m/s

Perícias:
- Furtividade
- Linguagem de Sinais
- x
- x
- x


Oasis
avatar
Mensagens : 36

Ficha de magos
XP:
40/200  (40/200)
HP:
225/225  (225/225)
MP:
130/130  (130/130)
Oasis
MAGO CLASSE
Rank D

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Ficha] Himawari em Ter Jul 17, 2018 10:28 pm

Aprovado(a)

Seja muito bem vindo(a) Ao Fairy Tail Eternyum.

Por favor Não esqueça de registrar sua Magia Aqui e Seu Photoplayer aqui


Zéf

_________________



Arlequina
avatar
Mensagens : 144
Arlequina
MAGO CLASSE
Admin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissoes deste sub-fórum
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fairy Tail Eternyum - 2018
Layout por Akeido (Hannibal).